MADRUGADA

Pensamentos a vagar madrugada a fora
Pensamentos copiosos
Múltiplos que inquietam a alma
Alma que não se consola
Não se consola por saber que de mim não sai
Pensamentos que ferem o coração
Coração dilacerado entre o Eu e Teu
És de mim o eterno
Vai pensamento
Vai com a certeza que os bons ficarão
Pois a todos es de dar atenção
Atenção que se dispersa
Ao amanhecer do dia
Dia que conflitos irei abrandar
Abrandar o amor, abrandar o social
Abrandar você, abrandar eu
Tem em mim a essência do prazer
Ei de mim se não compreender
Que de ti me resta pensamentos
Pensamentos que são meus que são seus
No silêncio de um raiar
Interrompido pelo cantar daquele
Que madrugada não falha
Pensamento em você
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.