O “Efeito Copa” sobre os estudos

Foco no vestibular e Enem mesmo durante o Mundial poder ser decisivo para o desempenho das provas

Durante uma entrevista que o professor Paulo Jubilut e eu (Mateus Prado) demos à TV Estadão, comentamos sobre os efeitos da Copa do Mundo nos planos de estudos de muitos candidatos ao Enem e ao vestibular.
A última Copa do Mundo que aconteceu no Brasil, em 1950, não foi tão comentada e polemizada quanto a que acontecerá este ano. Naquela época, as formas de acesso ao Ensino Superior também eram bastante diferentes. Só o que não mudou foi a cultura do futebol, que continua forte no país e, por isso, leva educadores como nós a pensar na influência que um evento deste porte pode ter sobre a rotina dos estudantes.
A conversa motivou-me a convidar o professor Jubilut a desenvolver o tema para esta coluna, com algumas ponderações e dicas para equilibrar a vontade de torcer pela seleção brasileira e a dedicação para alcançar a tão sonhada vaga numa boa universidade;
Padrão FIFA para Educação e Saúde, mas nunca para a corrupção.
Ahhh, pessoal, não posso de deixar de registrar uma coisa aqui. Este texto não é um texto em favor da Copa (não é a favor dos bilhões de reais gastos com o evento no Brasil), e muito menos um texto contra o Futebol, uma das principais manifestações culturais e esportivas do Brasil. Sempre, em minhas redes sociais, deixo claro que sou a favor de um país com Saúde, Educação e Serviços Públicos Padrão FIFAmas sem corrupção FIFA.
Acompanhe o Mundial sem comprometer suas metas
A Copa do Mundo começa na quinta-feira, e ela é um perigo para os vestibulandos de plantão. O que eu estou chamando de “Efeito Copa” pode atrapalhar seus estudos, se você passar a dar mais atenção para os craques Neymar, Cristiano Ronaldo e Messi dentro de campo do que aos seus livros, anotações e exercícios.
Ok, a empolgação com o clima da competição é tentadora, mas aquela pessoa que quer alcançar o objetivo da aprovação deve planejar o seu cotidiano tendo os estudos como prioridade. Isto não quer dizer que você não vai poder assistir um jogo da seleção, afinal, momentos de relaxamento e convívio com outras pessoas são benéficos para o desenvolvimento da sua preparação.
Para assistir a um jogo são necessários apenas 90 minutos em um dia inteiro. Portanto, você pode se programar para realizar suas atividades e encaixar este tempo, que ajuda a aliviar as tensões com os amigos e a família.
Cuidado com as armadilhas da dispersão
 Porém, quando o juiz apitar o final do jogo, também é final de futebol. Devemos canalizar novamente nossos pensamentos no objetivo principal que foi traçado: o vestibular. Não fique assistindo as mesas redondas, evite sair para bares para fazer aquela resenha com os amigos ou outras distrações pós-jogo. Você ama o futebol? Não quer perder nada da Copa? Aproveite a internet e assista apenas os melhores momentos dos jogos. Em 30 minutos, você ficará por dentro de tudo que aconteceu nas quatro linhas.
Ver o Jogo entre Bósnia e Irã, a não ser que você tenha relações identitárias com este países, certamente irá atrapalhar demais seus estudos. Até por que quem ver este Jogo verá muitos outrosJogos com futebol de melhor qualidade e com times com mais chances de classificação.
Nos dias dos jogos do Brasil, uma boa dica é se programar com antecedência e deixar o dia reservado para fazer exercícios ou revisar algum conteúdo. Evite estudar temas novos neste dia, porque fica mais difícil assimilar coisas novas quando em um mesmo dia tivemos muitas distrações.
Use a Copa a seu favor
Outra coisa legal, que parece estranha de se fazer, é associar o que você está estudando com algum fato importante do jogo que você vai assistir. Por exemplo, se o Brasil fizer um gol tente lembrar na hora de algo que você estudou algumas horas antes. Os fatos não se relacionam de jeito nenhum, mas o estado emocional criado no momento do gol e a associação com outra coisa, engana seu cérebro, que vai reter esta informação que pode ser muito necessária meses depois.
O foco deve ser outro para vocês que têm um desafio tão maior que os jogadores da seleção canarinho. Não percam o ritmo! Se acostumar com uma rotina de estudos é algo que demanda tempo, uma paralisação de um mês pode colocar tudo a perder. Estudos mostram que, para se adquirir um novo hábito, são necessários 21 dias. Se o vestibulando parar, perde 30 dias mais 21, que é o tempo recuperar o hábito de estudar. Resultado do prejuízo da Copa = 51 dias. Se seu concorrente se deixar levar, ele pode perder esses dias de estudo. E você?
(Visited 1.768 time, 259 visit today)

Fonte: Estadão/Blogs
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.