Ao menos 13 capitais tiveram protestos contra a Copa neste sábado

Faltando pouco mais de quatro meses para o inicio da Copa do Mundo no Brasil, várias manifestações já estão ocorrendo por todo o Brasil, imagine no período de realização dos jogos. O governo deverá estar muito bem preparado para enfrentar as ondas de protestos que com certeza assolaram o país de Norte a Sul.
Além de São Paulo, pelo menos outras doze capitais tiveram manifestações contra a realização da Copa do Mundo no Brasil na tarde e início da noite deste sábado (25).
Em São Paulo, Fortaleza e Natal houve depredações de patrimônio público e manifestantes foram presos. Em São Paulo, a Polícia Militar entrou em confronto com manifestantes e um hotel na rua Augusta foi usado para render manifestantes, que foram levados para depor em delegacia nos Jardins. Em Fortaleza, a polícia usou munição de efeito moral para dispersar os manifestantes. Em Natal, um grupo tentou invadir o estádio Arena das Dunas e ateou fogo em uma tenda próxima ao local.
Rio de Janeiro - Cerca de 30 pessoas se concentraram na calçada em frente ao hotel Copacabana Palace, na zona sul. No começo da manifestação, o número de policiais escalados para acompanhar o ato era maior do que o de manifestantes: cerca de 50 PMs observavam, à distância, a movimentação dos manifestantes, que escrevem cartazes com dizeres como "boicote à Copa".
Recife - Na capital pernambucana, manifestantes também participaram de uma passeata contra a Copa. O ato reunia pouco mais de 60 pessoas às 17h30 (horário de Brasília), no Recife Antigo, região central, de acordo com a Polícia Militar de Pernambuco. Não houve registro de incidentes graves.
Curitiba - Cerca de cem pessoas participaram de passeata nas ruas do centro da capital do Paraná, próximo à praça Tiradentes e à região conhecida como Boca Maldita, tradicional ponto de encontro da cidade. Não havia registros de confrontos até o início da noite deste sábado.
Goiânia - Um grupo de cerca de cem manifestantes participou na manhã deste sábado (25) de um protesto em Goiânia contra os gastos da Copa 2014. Não houve confrontos. De acordo com o porta-voz da Polícia Militar de Goiás, coronel Divino Alves, os manifestantes atearam fogo a latas de lixo e pneus, mas não houve incidentes. "A PM observou, mas não houve intervenção", disse.
Fortaleza - o protesto teve concentração na estátua de Iracema, um dos principais pontos turísticos da cidade; duas pessoas (um adulto e um adolescente) foram detidas pela Polícia Militar por estarem portando estilingues, pregos e máscaras. Houve ainda uso de munição de efeito moral para dispersão dos manifestantes. Segundo a Secretaria de Segurança do Estado, havia pessoas depredando lixeiras e danificando carros estacionados na região. Não há registro de feridos.
Natal - Foram detidas 15 pessoas após os protestos em frente à Arena das Dunas, estádio inaugurado na última quarta-feira (22) pela presidente Dilma Rousseff. Um grupo de manifestantes tentou invadir o estádio, danificou uma grade de acesso ao local e ateou fogo em uma tenda usada para dar apoio aos operários da obra recém-inaugurada. O Batalhão de Choque da Polícia Militar foi acionado, e os detidos foram levados à delegacia sob acusação de danos ao patrimônio público, informou o coronel Araújo, da PM do Rio Grande do Norte.
Belo Horizonte - cerca de 40 manifestantes ocuparam a praça Sete, no centro da cidade, e um grupo de aproximadamente dez pessoas bloqueou parte da avenida Afonso Pena, na região central. Os manifestantes, formados em parte por um grupo de punks, gritavam palavras de ordem e exibiam cartazes em protestos contra a realização da Copa. Não houve registro de incidentes graves.
Manaus - a Polícia Militar estimou em 110 o número de manifestantes, com mais três grupos menores com até 50 participantes. O protesto era pacífico até o início da noite. 

Com informações da Folha de São Paulo
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.