Fazenda Nicteroy acolhe haitianos com oferta de trabalho

Podemos definir globalização como sendo o processo de maior integração entre os diversos países e povos do mundo por meio da circulação de mercadorias, investimentos financeiros, informações, ideias e pessoas. Levando-se em consideração esse conceito podemos perceber que a globalização vai muito bem quando se trata da integração econômica entre as nações, investimentos e ideias. Agora quando se trata da circulação de pessoas pelo mundo, até podemos dizer que essa integração acontece diariamente quando se trata de turístas,  agora quando esse deslocamento acontece por questões de guerra cívil,  miséria, situação econômica, conflitos religiosos e outros, ai podemos afimar que é uma integração  forçada pela própria necessidade de sobrevivência. Dai se revelam as faces de uma globalização de exclusão daqueles que não detém o capital e sim apenas a força de trabalho. Podemos constatar este fato com a enorme quantidades de haitianos que saíram de seu país para o Brasil em busca de oportunidades de sobrevivência e o que vemos são muitos políticos que até poderiam cumprir com o seu papel  social e pensar que não é por que são de um outro país mais pobre do que o nosso, que  não precisem ser acolhidos por nós, pois acima de tudo somos Seres Humanos que necessitamos do direito de sobreviver mesmo que não seja na sua terra natal. Fiquei muito feliz quando li a reportagem no Portal Quinari, que diz que o o empresário Henrique Cardoso da fazenda Nicteroy, contratou algums haitianos para trabalhar no projeto de reflorestamento que desenvolve em suas terras. Leia matéria completa no Portal Quinari clicando aqui.
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.