Moradores da Vila Caquetá clamam pelas autoridades de Porto Acre


Em visita no dia 31 de março, às Escolas Ronney de Oliveira e Raimundo Odete da rede municipal de Educação de Senador Guiomard, na função de Coordenador da Educação Rural e Escola Ativa, fui impedido junto com a equipe que me acompanhava de chegar até a escola Raimundo Odete, no km 70 da BR 317, ramal areia branca, km 20, por que havia chovido na região.
Sendo assim ao chegar à Vila Caquetá pertencente ao município de Porto Acre, onde procuramos falar com o professor da referia escola, fomos deparados por um mar de água que nos deixou perplexo com a falta de compromisso das autoridades do município de Porto Acre para com aquela comunidade.
Segundo informações de moradores, toda vez que chove em torno de duas horas, a vila fica completamente alagada, atrapalhando a rotina dos moradores.
Segundo um Professor residente na Vila, algumas autoridades foram até o local há alguns meses atrás e disseram que a partir de junho estarião melhorando o escoamento da água, pois os bueiros que colocaram são apenas de 60 cm e não comporta o volume de água.
O que me deixou bastante preocupado com a falta de compromisso dos gestores municipais de Porto Acre, foi que em meio àquele mar de água, que junto às fezes das privadas e fossas, urinas e fezes de ratos, água dos poços, vários dejetos entre outras formas de contaminação deixa a população refém de doenças causadas pela aquela água suja.
O que a população do Caquetá quer, é apenas que as autoridades de Porto Acre, tome as providências necessárias o mais rápido possível e não deixem para aparecerem lá somente no período das eleições que estão se aproximando com a promessa de que terão melhorias dignas de se viver.
Fica aqui o alerta para que alguém da prefeitura de Porto Acre, vá conversar com a população daquela região, pois eles também merecem condições melhores para se viver, afinal o ACRE é o melhor lugar para se viver na região Norte.
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.