IBGE abre inscrições para 191.972 vagas de recenseadores










Prova de conhecimentos técnicos tem metade do peso da prova. Estudo envolve memorização e exercícios por meio de provas anteriores

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abriu à 0h deste sexta-feira (26) pela internet as inscrições para o concurso com 191.972 vagas de recenseadores temporários (179.636 para ampla concorrência e 12.336 para deficientes). Os aprovados trabalharão temporariamente coletando informações nos 58 milhões de domicílios do país para o Censo 2010.

O cargo exige nível fundamental completo. O salário não foi divulgado e, segundo o edital, será calculado de acordo com a quantidade de questionários preenchidos.Segundo o IBGE, a média é de R$ 1 mil para cerca de 300 entrevistas (veja aqui o edital).

O horário é feito pelo recenseador. O Censo 2010 começa a ser executado no dia 1º de agosto. A contratação dos recenseadores será a partir de 26 de julho.

O IBGE informa que os recenseadores deverão se inscrever para trabalhar nos locais onde moram - clique aqui para ver os locais das vagas.

O contrato de trabalho terá duração de um mês, podendo ser prorrogado pelo mesmo período conforme a necessidade. Os candidatos contratados terão seu desempenho avaliado mensalmente, observados cumprimento de prazos e produtividade.

Dicas de estudo

Os candidatos passarão por provas objetivas de múltipla escolha com as disciplinas de língua portuguesa, matemática, conhecimentos gerais (atualidades, história e geografia) e técnicos. Especialistas ouvidos pelo G1 afirmam que a disciplina de conhecimentos técnicos, cujo conteúdo a ser estudado está em anexo no próprio edital, vale metade da prova. Portanto, boa parte da preparação deve ser voltada para essa matéria.

De acordo com Carlos Alberto De Lucca, coordenador geral do Siga Concursos, o candidato deve estudar todos os dias o conteúdo do edital para a prova de conhecimentos técnicos, intercalando com outra das três disciplinas restantes.

“Cada tópico da matéria o candidato pode transformar em uma pergunta. Conforme ele lê o texto memoriza as respostas de acordo com as perguntas elaboradas. Não se trata apenas de decorar o texto, ele simula uma prova”, explica.

Lia Salgado, consultora em concursos e autora do livro "Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos, diz que o ideal é organizar os horários de estudo e começar a se preparar desde já, pois são três meses de preparação até a prova.

“A melhor estratégia é imprimir imediatamente o anexo do edital com o conteúdo que será cobrado na disciplina de conhecimentos técnicos. Afinal, serão cobradas 20 questões, com peso total de 50 pontos, enquanto português, conhecimentos gerais e matemática terão 10 questões cada, com valor total de 15 pontos para as duas primeiras e 20 pontos para a última”.

Segundo a consultora, o ideal é conhecer muito bem as provas anteriores da Cesgranrio para recenseador e para outros concursos de nível fundamental.

Paulo Estrella, diretor pedagógico da Academia do Concurso, diz que a última prova de recenseador para o IBGE foi em abril de 2009, realizada também pela Cesgranrio. As disciplinas, o conteúdo programático e o peso das questões são exatamente os mesmos, de acordo com o especialista.

Ele também aconselha o candidato a focar os estudos em conhecimentos técnicos. “Essa disciplina não apresentará muitas dificuldades e é basicamente um guia para o recenseador. Um outro foco é matemática, com 20% da prova.

Como essa disciplina costuma assustar o candidato, sugiro estudar o conteúdo na mesma sequência que está no edital. Essas duas disciplinas valem 70% da prova. Além de estudar a teoria é fundamental que o candidato trabalhe com questões de provas anteriores do concurso ou da banca”.

Para português e conhecimentos gerais, somando 30% da prova, o professor aconselha se preparar com questões de provas anteriores. “O conteúdo de conhecimentos gerais e português é muito amplo, vale seguir o que a banca cobra historicamente e, para economizar tempo de estudo, o candidato tem à sua disposição uma grande quantidade de questões dessas disciplinas em provas anteriores”.

De Lucca ressalta que o conteúdo das disciplinas é de nível fundamental, portanto, o candidato deve se ater somente ao que está no edital e testar os conhecimentos com provas anteriores para recenseador ou cargos de nível fundamental da Fundação Cesgranrio.

Sylvio Motta, editor de concursos da editora Campus-Elsevier, diz que a prova deverá ser relativamente fácil, baseada em literalidade, o que exige do candidato treinamento de memorização. “Não acredito em questões que envolvam raciocínio lógico”, diz.

De acordo com o professor, o exame terá questões longas – o candidato terá de ler bastante. Ele aconselha o candidato a fazer provas anteriores para as matérias de português e matemática.

Marta Cavallini Do G1, em São Paulo

Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.