cheia desbriga famílias também em Plácido de Castro

Cerca de 600 famílias tiveram suas residências atingidas pela cheia do Rio Abunã e igarapé Visionário. Nos demais municípios, situação é de normalidade até o momento

As constantes chuvas sobre a região não afetam somente a capital acreana com a cheia do Rio Acre, mas também outros municípios do interior do Estado. Em Plácido de Castro, por exemplo, o Rio Abunã, que corta a cidade, registrou 14,95 metros nesta segunda-feira, 13 - 85 centímetros acima da cota de alerta - e desabrigou cerca de 200 famílias.

A maioria das famílias atingidas, de acordo com o prefeito de Plácido de Castro, Paulinho Almeida, se alojou em casa de parentes. As outras recebem apoio da Prefeitura e do Governo do Estado no alojamento público construído no Ginásio Poliesportivo Wilson Paula da Pena, onde têm garantida a alimentação e atendimentos sociais.

A zona de comércio boliviana também foi atingida pelo rio Rapirã. A água chegou a atingir o telhado de algumas lojas. Nesta segunda-feira, 13, o rio deu sinal de vazantes e alguns comerciantes começaram a contabilizar os danos causados pela enchente.

Outro ponto de cheia em Plácido de Castro é o igarapé Visionário. Neste domingo ele transbordou e atingiu a cidade que dá acesso à Acrelândia. A Defesa Civil estima que aproximadamente 400 famílias foram atingidas pelas águas do igarapé.
Nos demais municípios, de acordo com relatório da Defesa Civil Municipal, a situação é de normalidade. Em todos eles, o nível do rio está abaixo da cota de alerta. A situação preocupa por enquanto apenas em Xapuri, onde a cota de alerta é de 12,50 metros, e o nível estava em 12,42 na manhã desta segunda-feira.
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.