Deputados gastam mais de R$ 1 milhão com verbas indenizatórias


Para não tirar um tostão do próprio bolso, os parlamentares ainda possuem outras regalias, por exemplo, verba de gabinete (R$ 50 mil), auxílio-moradia (R$ 3 mil), cota de gasto postal e telefônico (R$ 4,2 mil), cota de gasto com publicações (R$ 6 mil), cota de passagens aéreas (de até R$ 16 mil) e o próprio salário de R$ 13 mil.
Os deputados federais do Acre gastaram juntos R$ 1.129.739,87 com verbas indenizatórias em 2008. O valor desperdiçado com hospedagens, com materiais gráficos, com gasolina, com transporte, com aluguéis de carros e até com o pagamento de consultorias daria para pagar a mais de 2,7 mil assalariados.Ilderlei Cordeiro (PPS) foi o congressista que mais gastou nos últimos 12 meses, atingindo a cota de R$ 179.955,25, utilizada para pagar transporte, hospedagem e combustíveis. O segundo lugar ficou com Perpétua Almeida (PC do B), que fez uso de R$ 179.917,33.O curioso é que, mesmo com o chamado recesso parlamentar em janeiro, eles chegam a utilizar até R$ 22 mil, como é o caso de Sérgio Petecão (PMN), que aplicou o dinheiro público em aluguéis de imóveis (R$ 2 mil), em combustíveis (R$ 4,5 mil) e em consultorias (R$ 4 mil).Do dia 1º até o dia 27 de dezembro, Perpétua Almeida foi quem mais gastou a verba indenizatória, chegando à marca dos R$ 22.549,33, sendo que foram destinados R$ 17 mil apenas com transporte, com hospedagem e com alimentação.O benefício pago com o dinheiro do povo foi criado em 2001 para que o parlamentar possa gastar como for de seu interesse, apresentando apenas uma nota fiscal.Os valores referentes aos gastos parlamentares são encontrados no sítio da própria Câmara dos Deputados: www2.camara.gov.br/.AluguéisNos benefícios oferecidos aos deputados, estão um gabinete dentro do Congresso, um apartamento funcional e um auxílio-moradia, mas, mesmo com todos esses itens, eles ainda chegam a gastar de R$ 400 a R$ 8 mil com aluguéis segundo a planilha divulgada na internete. Os custos não são fixos, podendo chegar a R$ 408,21 em um mês e a R$ 6 mil no outro, como é o caso dos valores pagos a Fernando Melo (PT).Outros gastosPara não tirar um tostão do próprio bolso, os parlamentares ainda possuem outras regalias, por exemplo, verba de gabinete (R$ 50 mil), auxílio-moradia (R$ 3 mil), cota de gasto postal e telefônico (R$ 4,2 mil), cota de gasto com publicações (R$ 6 mil), cota de passagens aéreas (de até R$ 16 mil) e o próprio salário de R$ 13 mil.Na soma de todos os gastos, cada parlamentar gera um custo de mais de R$ 100 mil por mês, o que ainda não está incluído o plano de saúde e as sessões extras.(Freud Antunes)
Fonte: A Tribuna
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.